A Musicoterapia no Guia de Práticas Baseadas em Evidências Científicas.

Bruno Albuquerque é terapeuta e professor de música. Ele conversou exclusivamente com o TiTa Therapy sobre o assunto:


"Você sabe a importância da musica no TEA? Sabemos que a música tem um grande poder e afeta diretamente o nosso corpo e mente e, com a sua prática, pode aumentar a nossa capacidade cognitiva.


Cada individuo responde de forma muito singular à música. O ritmo, a letra, a harmonia e melodia vai influenciar e impactar diretamente cada individuo, uns mais e outros menos. Aquela música mais agitada geralmente te anima e te da vontade de dançar, assim como aquelas mais lentas e de melodias tristes te deixam mais introspectivos. A música tem por característica ser uma linguagem universal, que diversas culturas conseguem se expressar e interagir. Agregando pessoas, comunidades e o mais importante: ser para todos.


Recentemente foi incorporado aos E.B.P (Guia de Práticas Baseadas em Evidências Científicas) - para o TEA - a intervenção mediada por música que incorpora canções, ritmos, entonação melódica e aprendizagem de habilidades. Incluindo a musicoterapia e outras intervenções que incorporam a música. Mas, por que ela é importante?


Quem pratica e estuda música tem um aumento na velocidade e nos caminhos que a informação passa entre os dois hemisférios no cérebro, estimulando a sua capacidade de aprender coisas novas. Aumenta os níveis de função executiva, tarefas ligadas ao planejamento, estratégia e atenção. Influenciando função motora, visual e auditora, assim como no estimulo e desenvolvimento da fala e comunicação.


A música tem o poder de transformar e ensinar de forma prazerosa, sendo uma ferramenta de grande importância no desenvolvimento afetivo, comportamental e social. Influenciando positivamente durante toda a vida."



20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Síndrome de Asperger surgiu devido ao psiquiatra e pesquisador austríaco Hans Asperger, sua história possui algumas vertentes pelo fato da sua descoberta ter sido feita com estudos no período nazist